terça-feira, agosto 01, 2006

O templo

«Ergui um monumento
Mais perene que o bronze
Mais alto que as pirâmides
Que nem as chuvas demoradas
Nem a série incontável dos anos
Nem a fuga do tempo
Poderão derrubar…»


Horácio


Possuir um local de escrita público é antes de mais um acto de coragem, mas não deixa de ser também o exercício de algum narcisismo. No bom sentido, diga-se. Todos gostamos de mostrar aos outros o que temos de melhor dentro de nós; afinal, ninguém sai à rua de pijama, sem a cara lavada e descalço – falo do mundo ocidental em que estou inserida, é claro.

É ainda por excelência um factor de comunicação com o mundo grande que não conhecemos, para além da ligação imediata com todos aqueles que estimamos, em que pensamos ao escrever, que nos sugerem os temas, que nos despertam recordações e nos ajudam a sobreviver em dias fustigados de melancolia, desespero, impaciência, impotência perante o que nos parece tão lucidamente feroz na acção, tão transparente e claro na solução.

É sempre um cavalo de batalha, a transmissão de um pensar positivo, de frontalidade, de vigor, de querer, de doutrinar, de transmitir aos outros a força do seu sentir, seja através de um poema, um som, uma simples imagem. Para quem escreve apenas porque sente prazer nisso, porque a escrita lhe ocupa e adoça o tempo, porque na escrita verte angústias e sonhos, raivas e amores, medos e fantasias; para quem denuncia, reclama, recomenda, revela, expõe, abre o seu interior, um blog é sempre uma galeria de arte.

Eu diria mais: é um templo. É o lugar de recolhimento de cada um, aberto aos demais porque é um lugar de partilha, como tal deve ser respeitado, entrar e sair em silêncio se não for do seu credo, colaborar na oração se for da sua fé.

E jamais profanar um lugar de culto.

2 comentários:

naturalissima disse...

Olá amiga
Fiquei sensibilizada com este artigo, tão autêntico, tão verdadeiro e honesto, tão claro e aberto. Tão nós mesmos... Vi-me reflectida em cada palavra que escreveste!
Mais nada se pode acrescentar.
Continuarei a frequentar este belo templo
Um muito obrigado pela parte que me toca
Um enorme beijinho
Daniela

Cangonja disse...

E o teu "templo" é passagem obrigatório no meu deambular pela blogosfera.
E como me fazem bem os teus escritos!
Beijo