terça-feira, maio 02, 2006

Epístola



À menina Iria Augusta

Vamos entrar nos 17 e com mais um serão 18 e assim continuará a vida através dos séculos. Salve !!!
Agora nós: - Diz-me sua mãe que a menina tem vontade de escrever àquele a quem respeita como pai, mas que não sabe o estilo, não sabe como ele gosta e daí o seu retraimento. Belo: até aí está muito bem.
Ora nós outros, seres conscientes e responsáveis, que assumimos na totalidade a responsabilidade de nossos actos, ainda os condenáveis pela sociedade onde vivemos, porque temos um raciocínio são, nada fazemos inconscientemente, tudo obedece a princípios definidos e confessáveis a Quem estiver à altura de os compreender...
Vamos agora definir o ser humano, dividi-lo em três partes para uma menina, para quando Ela tiver necessidade de escrever àquele que respeita como pai:

1º - Alma: - É tudo o que é de grande, de construtivo, de Belo.

2º - Espírito: - É tudo o que é sagaz, humorístico, mordaz, analítico, psicólogo, descriminador, em suma, o abarcador de todos os temas.

3º - Coração: - É tudo o que consta de Piedade, Amor, renúncia, comiseração e tolerância, e é ainda ele o senhor absoluto do ódio, e sem coração não há consciência.

Menina Iria Augusta: Registei-te como minha filha, dei-te o nome que tens em recordação de minha Mãe e de uma filha que teve sempre chorada, sem coacção exterior ou consulta, abusando contra terceiros segundo eles, e fi-lo com duas partes do meu todo, com a Alma e com o Coração, deixando o Espírito no olvido, que agora procura a desforra. Coitado, está em minoria.
Se fosses minha filha de facto, e, ainda de Direito como és, terias assunto e estilo em qualquer das partes de per si, aliadas ou em conjunto, sem necessidade de o mandar perguntar.
Dispensa no entanto aquele que tu respeitas como pai qualquer esforço e de qualquer natureza ou estilo para lhe enviares uma carta.
Outrossim, o teu pai de facto anseia sempre pelas tuas notícias, no primeiro, no segundo ou no terceiro, com a aliança de duas ou as três em conjunto, como as sentires no momento, são sempre esperadas a todas as horas, a todos os momentos, e sempre bem-vindas.
Com as três partes em conjunto, com duas aliadas por qualquer dos lados e com cada uma separadamente, te abraça às onze e meia do dia 2 de Maio o

Eduardo


4 comentários:

dakidali disse...

Fotos muito queridas. Texto espectacular.
Gosto muito dos seus textos.
Beijinhos

jawaa disse...

Daquidali, olhe que o autor não sou eu...
Obrigada na mesma!

Pingo disse...

Hoje não vou dizer nada!
Não vou dizer que gosto de a ver feliz e entusiasmada com o seu blog. Nem que gosto do que escreve... nem vou mandar beijinhos nem saudades... hoje só lhe vou dar os Parabens... devia ter sido ontem, bem sei!... mas n deu.
Por isso, por aquilo e por tudo
Parabens! lá lá.... lá lá...

PS. O Pingo, hoje, é de ternura e apreço!

introvertido disse...

Adorei estas fotos e o seu conteúdo