quinta-feira, abril 20, 2006

Desafios...

Lá me chega um novo desafio da parte da Teté que tem sido um doce para mim, dando-me o ânimo que nem sempre me assiste. Ora, como ela merece, tive que dedicar-lhe algo que se insere, quer no projecto que tento levar avante sobre recordações da primeira metade da minha vida passada no continente africano, quer na terra que reverdece a custo e que muito cara é à Teresa: Moçambique.








A Casa Madre Maria Clara destina-se a acolher meninas abandonadas, órfãs ou em situação de risco.
Está situada na Missão de S. José de Lhanguene, em Maputo, Moçambique.
A Casa Madre Maria Clara acolhe actualmente mais de cem meninas em regime de internato, com idades compreendidas entre os 1 e os 18 anos.

Os objectivos da Casa são os seguintes:

  • Promover e garantir a educação da menina em situação difícil, recuperando e desenvolvendo os valores pessoais, culturais e morais, tendo em vista uma plena integração na sociedade;
  • Garantir a realização pessoal das meninas de hoje, para que se tornem modelo dinâmico das gerações vindouras;
  • Providenciar os meios de formação e educação adequados aos diversos níveis etários;
  • Proporcionar um meio ambiente estimulante, de respeito individual e de solidariedade, capaz de consciencializar as futuras mulheres do seu papel construtivo e insubstituível na sociedade e na família.


Esta casa está sob a responsabilidade das Irmãs da CONFHIC

As Irmãs desta Congregação trabalham em favor da população mais carenciada. As suas actividades são muito diversificadas: promoção social, actividades no campo da Saúde, da Educação, a catequese, acolhimento de crianças e assistência a idosos desfavorecidos. Porém, sempre dirigiram uma atenção privilegiada aos mais necessitados da sociedade, particularmente às crianças. Nesta casa, a educação integral das meninas é acompanhada e supervisionada por estas Irmãs.


Estas crianças beneficiam duma educação integral, sendo-lhes oferecida uma formação escolar, orientação espiritual, bem como oportunidades de adquirirem conhecimentos teóricos e práticos que lhes possam ser úteis para a sua vida futura: costura e outros trabalhos manuais; prática de culinária, de horticultura e pecuária.
A educação destas meninas é acompanhada e supervisionada por seis irmãs franciscanas hospitaleiras. Todo o empenho vai no sentido de criar nelas um espírito de família. Para tal, todas participam, de acordo com as respectivas idades, na planificação e execução das actividades e tarefas da casa.
Quanto ao aproveitamento escolar, tem sido muito positivo: aproximadamente 95% passam de classe todos os anos.

Quais são as necessidades da Casa Madre Maria Clara?


De forma resumida, podemos descrever as necessidades da Casa da seguinte forma:

  • providenciar alimentação e vestuário
  • providenciar material escolar
  • garantir os meios de conservação, higiene e manutenção dos espaços de habitação
  • desenvolver um programa de actividades extra-curriculares culturais, desportivas e recreativas, adequado a cada faixa etária
  • promover actividades pré-profissionais e de subsistência concretizadas em trabalhos de costura, culinária, horticultura, jardinagem, criação de animais, dactilografia, utilização de computadores, e outras
    aprendizagem de noções básicas de saúde, higiene e puericultura

Apadrinhe uma criança


Esta casa acolhe mais de 100 meninas, dos 1 aos 18 anos. Quase todas são órfãs de pai e mãe, devido à guerra ou a doenças e muitas estavam abandonadas na rua e em situação de risco. Estas crianças têm vivido graças à solidariedade de pessoas como você!Sim! Você pode apadrinhar uma criança em Moçambique!
Após a inscrição, ser-lhe-á enviada uma nota biográfica e fotografia da sua afilhada.
Você acompanhará o desenvolvimento da sua afilhada, através dum relacionamento por carta, aconselhando-a, incentivando-a, e ela sentirá que é amada e respeitada.
Não existe nenhum compromisso legal com a sua afilhada.

Mais informações na internet, em http://casamariaclara.pt.vu

3 comentários:

jawaa disse...

A todos os que me lêem, e particularmente à TT, devo dizer que tenho mais coisas a dizer sobre o dia a dia da instituição, tenho fotos lindas para mostrar, mas a paciência é pouca para insistir no que não consigo mesmo fazer: é que as fotos vão sempre parar ao início de tudo o que está no blog, não consigo colocá-las no meio ou no fim do que está escrito. Bem, quem estiver interessado tem o endereço no fim.
Beijinhos.

dakidali disse...

Ó minha amiga, as fotos aparecem sempre no início do post e depois elecciona-as e arrasta-as para o sítio do texto que quer. Diga tudo o que tem a dizer e ponha todas as fotos que tiver.
Obrigado por ter aceite o desafio e ainda por cima divulgar uma ONG de Moçambique. Ainda bem que a minha vida se cruzou com a sua, é daquelas pessoas que valem a pena conhecer.
Beijo grande

Ni disse...

Olá minha querida Iria!
Que post bonito,vou divulgá-lo,pois essas crianças merecem tudo.
Muitos beijinhos e fico à espera de mais coisas bonitas que tens para partilhar connosco.
Ana Maltez(Ni)