sábado, dezembro 16, 2006

Saudade desta infância


(...) Pois de tudo fica um pouco.
Fica um pouco de teu queixo
no queixo de tua filha.
De teu áspero silêncio
um pouco ficou, um pouco
nos muros zangados,
nas folhas, mudas, que sobem.

Ficou um pouco de tudo
no pires de porcelana,
dragão partido, flor branca,
ficou um pouco
de ruga na vossa testa,
retrato.

(...) E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.





2 comentários:

dakidali disse...

Vim aqui para lhe desejar um Feliz Natal. Agora andamos em reuniões como sabe mas logo, logo vou para o meu Natal.
Beijinhos

maladerco disse...

ola gostava que vises comentaios no meu blog maladerco