segunda-feira, dezembro 04, 2006

Fim de Outono


«Eu vigio a minha permanência na terra,

leito eficaz para cada um engrandecer

diariamente. Não posso portanto permitir

que alguém, de quem não considera este clarão

diáfano necessário à compreensão,

queira incutir no espírito humano

a ideia de uma essencialidade colectiva

desenraizada daquele fundo com que cada um

se torna essencialmente em ocasiões únicas

o ordenador de rosas registadas por sinais.»

Fiama Hasse Pais Brandão








3 comentários:

Isabel disse...

Maravilhoso.

Belo.

Entre o afirmativo e o encantador.

Entre o céu e a terra.

Entre o aquem e o alem.

Adorei, mesmo.

naturalissima disse...

Especialmente belo.
Gostei muito das fotograifias. São fantasticas.

Aproveito para deixar um beijinho (de cumplicidade) da minha parte, pelas palavras doces que tens deixado no blog do Copa-Rota.
Vindo de ti, só podia ser delicado e bonito.

Uma boa noite descansada, amiga
Daniela

copa-rota disse...

“ Quando temos bondade no coração e a espalhamos, ela, com certeza, voltará a nós ”

(Mahatma Ghandi)

Jawaa:
Venho depositar um sorriso de felicidade aqui no seu espaço, pelos manifestos comentários de simpatia e cordialidade.

Que a vida lhe sorria, sempre...

Um grande bem-haja,

Miguel