sexta-feira, abril 06, 2012

Camélias


A chuva, finalmente a chuva purificando o ar, dando às japoneiras um ar lavado, as glicínias tapando os muros, a hera nova a subir na parede branca, a cobrir os troncos velhos das árvores. 

A trovoada deu um ar de presença assustando os gatos, os raios riscando a noite.

A luz da manhã mostra a primavera a impor-se com as roseiras agora vestidas de verde, em promessas do esplendor das rosas.

A natureza a renovar-se é sempre um tempo de esperança a dirimir a solidão dos dias curtos e noites longas, cada vez mais longas, dando espaço de respiração mais lenta, mais pausada, a luz a ocupar espaço maior dentro de nós, capaz de afrontar as nuvens cerradas na espera de um arco-íris desenhado no céu.

A ressurreição acontece em cada primavera.
 


 

1 comentário:

heretico disse...

os dias renovam-se. em cada gesto de beleza. aqui, sempre...

beijo