quinta-feira, abril 28, 2011

Realidade


Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas, ama as tuas rosas.
O resto é a sombra de árvores alheias.

A realidade
Sempre é mais ou menos do que nós queremos.
Só nós somos sempre iguais a nós próprios.

Suave é viver só.
Grande e nobre é sempre viver simplesmente.
Deixa a dor nas aras como ex-voto aos deuses.

Vê de longe a vida.
Nunca a interrogues. Ela nada pode
Dizer-te. A resposta está além dos deuses.

Mas serenamente
Imita o Olimpo no teu coração.
Os deuses são deuses porque não se pensam.

           
Fernando Pessoa (Odes de Ricardo Reis



 


6 comentários:

heretico disse...

belo o grito. de tuas rosas...

beijos

M. disse...

Tão bem escolhidas estas imagens para o poema. É como se falasses.

Justine disse...

Se este roseiral é no teu jardim, estou aqui roidinha de inveja!!!!

Justine disse...

...se não é, fico à mesma:)))))))

Rocha de Sousa disse...

Rega as tuas plantas como a tua be-
la pe pequena vida;
trata da semelhançe das flores como
no arrepio da pele;
torna a solução sueave, vive sim-
plemente, sem dor;
vâ a vida de longe, não a queiras
saber porque essa resposta nem os
deuses a têm;
e,para que sejas pétala, flor, bri-
lhoo cromático, não penses, faz co-
mo os deuses -- que não pensam.

bettips disse...

Já há tempos
que não vinha aqui... às rosas, à literatura de primeira água, onde aprendo sempre mais.
Jardim nas flores que dão todas as cores do poente e do nascente
da terra-tua.
Bjs